• ]
 

O CURIÓ: O CANTO
Entendendo o canto Paracambi Clássico:
Antes de começarmos uma explanação sobre o canto clássico, faz-se necessário citar que este canto foi padronizado em 2003, no município que deu nome a este maravilhoso canto.  Nesta reunião ficou definido o sonograma do canto Paracambi Clássico.
Posteriormente demonstraremos como interpretar este sonograma.
 
Voltando à reunião de 2003, extraímos este trecho em negrito e sublinhado para destacar o assunto que merece uma pequena análise:
...foi definido que para a primeira etapa que o canto padrão será o de dez (10) notas, podendo ainda o pássaro emitir doze notas sem prejuízo para o julgamento; aprovado também o modelo de ficha para julgamento em conjunto: Nota do juiz ; nota pela voz, melodia e harmonia; nota pelo número de notas de 10 ou acima; nota pela entrada de canto longa e definida; nota por emitir pelo menos dois cantos, um de entrada e um outro de arremate; nota pelo andamento moderado; e nota pelo seqüencial das notas pelo sonograma padrão;
Entrada de Canto: Ti – tui – tuil – tié – tié – tiu – tam – tiam

Modulo de repetição: tuil – tié – tió – tió / tuil – tié – tié – tiu - tam – tiam;...
Em minha opinião há um equívoco quanto ao nº de notas que compõem o módulo de entrada. Ao ouvir as cantadas na gravação do curió Rompe Nuvem, percebemos claramente que o módulo de entrada é composto por 09 notas e não 08 como definido em ATA.
O sonograma é uma representação gráfica das notas que compõem o canto do pássaro. No caso do Paracambi Clássico o canto perfeito tem que respeitar a sequência das notas do sonograma padrão. Este determina que uma cantada é formada pelo módulo de entrada e pelo menos um módulo de repetição. As repetições serão contadas tantas quantas vezes se passar o módulo de repetição. Como exemplo um curió que passa 05 repetições, deverá passar o módulo de entrada e mais cinco vezes o módulo de repetição.
 
Sonograma é como uma “impressão digital” da voz. Não há dois sonogramas idênticos para dois pássaros distintos. Por mais parecida que seja a voz de um pássaro com outro, ainda assim existem diferenças que mesmo não sendo percebidas pelo nosso ouvido, pode ser facilmente destacadas pelos sonogramas.
Existem diversos editores de voz muito bons para edição de canto COMO: O SOUND FORGE, AUDACIDY, ADOBE AUDITION,entre outros,  porém a maioria não disponibiliza o gráfico  na forma de sonograma, apenas o waveform.
Não devemos confundir o sonograma com o waveform.
O sonograma ou espectogramas, é o objeto de análise que utilizaremos. As variáveis a serem estudadas no gráfico são: frequências emitidas pelas notas, em Hz, versus tempo decorrido para a emissão das notas, em segundos.
Já o waveform ou oscilograma as variáveis são: intensidade das notas, em dB, versus tempo decorrido para a emissão das notas, em segundos.
Conhecendo as notas do canto Paracambi Clássico:
A seguir seguem as figuras de 02 sonogramas:
O primeiro foi extraído do site http://www.ao.com.br/sonogram.htm, sendo feita uma correção na legenda, pois a penúltima nota do módulo de entrada e do módulo de repetição estava digitada equivocadamente como “tiá” quando na realidade é um “tam”. (figura 01)
O segundo foi gerado pelo programa adobe audition, utilizando uma gravação digitalizada do vinil original com o canto do curió Rompe Nuvem. (figuras 02 e 03)

canto1.jpg
 
Fig. 01

 
Sonograma do curió Rompe Nuvem extraído do Adobe Audition.
 

canto2.jpg
Fig. 02
 
O sonograma 01 possui 08 notas no módulo de entrada e 10 notas no módulo de repetição, seguindo a mesma sequência constante na ATA de 2003. Este sonograma, porém não representa o canto do curió Rompe Nuvem, pois o canto do mesmo possui 09 notas no módulo de entrada, facilmente observado no sonograma 02 e as 10 notas no módulo de repetição.
Fazendo uma comparação visual entre os 02 sonogramas, conclui-se que a nota ignorada pela ATA é a terceira do módulo de entrada.
A questão é: (T?), que nota é esta? Novamente fazendo-se uma comparação visual, porém entre o módulo de entrada e o módulo de repetição do sonograma 02, pode-se observar claramente que a 3ª nota do módulo de entrada tem a mesma representação gráfica que as 3ª e 4ª notas do módulo de repetição. Assim determina-se que a nota em questão, (T?), é um “Tió”, representado na figura 03:
 

canto3.jpg
Fig. 03
 
Conclui-se que o sonograma padrão deveria ser corrigido da seguinte maneira:
Módulo de entrada: Ti – tui –tió–tuil – tié – tié – tiu – tam – tiam.

Modulo de repetição: tuil – tié – tió – tió– tuil – tié – tié – tiu – tam – tiam.
 
Se o sonograma padrão da ATA for considerado como correto, o canto do curió Rompe Nuvem não poderia ser considerado como clássico, motivo pelo qual eu vejo a necessidade de se corrigir alguns trechos da referida ATA.
Velton Franklin Perrut.

www.curioparacambidobrasil.com.br - 2022 - Desenvolvimento: